Um Planeta - Múltiplos Desafios
Nuclear

A energia nuclear surge no final dos anos 30 do século passado quando um grupo de cientistas começa a trabalhar no que ficou conhecido como “Manhattan Project”, e que, uns anos mais tarde, haveria de conduzir ao fabrico das bombas atómicas que arrasaram Hiroxima e Nagasáqui.
No final dos anos 50 começaram a surgir as primeiras centrais de produção de electricidade a partir do mesmo princípio da bomba atómica, a libertação de calor pela fissão nuclear.
http://www.itn.pt/

nuclear

 

A fissão do urânio liberta calor que, numa estrutura de contenção e com constante utilização de água, acciona uma turbina de produção de electricidade.
À exploração de uma central nuclear estão associados um conjunto de problemas de difícil resolução, desde a extracção do urânio e a libertação de gás radioactivo, o radão, e de inúmeras poeiras, como o césio e o zircão, até, mais a jusante, aos resíduos de urânio enriquecido ou plutónio altamente radioactivos e com uma vida útil de muitos milhares de anos.
A energia nuclear tem um passado de acidentes graves, como os casos de: Three Mile Island, nos Estados Unidos, em que o reactor esteve à beira da fusão; Chernobyl, em que o reactor explodiu libertando para a atmosfera quantidades enormes de partículas altamente radioactivas; e mais recentemente, Fukushima, onde a dimensão da tragédia ainda está por ser determinada.
http://www.wise-uranium.org/